A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Tecnologia do Blogger.
ÚLTIMAS POSTAGENS

A nova Teologia do Padre Alberto Maggi: “O Pecado é invenção das religiões”

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 19 de agosto de 2017 | 10:38




Pe. Alberto Maggi



“A Igreja sabe que a instância moral atinge em profundidade cada homem, compromete a todos, inclusive aqueles que não conhecem Cristo e o Seu Evangelho, ou nem mesmo a Deus. Ela sabe que precisamente sobre o caminho da vida moral se abre para todos a via da salvação, como claramente o recordou o Concílio Vaticano II ao escrever: «Aqueles que ignorando sem culpa o Evangelho de Cristo, e a Sua Igreja, procuram, contudo, a Deus com coração sincero, e se esforçam, sob o influxo da graça, por cumprir a Sua vontade, manifestada pelo ditame da consciência, também eles podem alcançar a salvação eterna». E acrescenta: «Nem a divina Providência nega os auxílios necessários à salvação àqueles que, sem culpa, não chegaram ainda ao conhecimento explícito de Deus e se esforçam, não sem o auxílio da graça, por levar uma vida recta. Tudo o que de bom e verdadeiro neles há, é considerado pela Igreja como preparação para receberem o Evangelho, dado por Aquele que ilumina todos os homens, para que possuam finalmente a vida. Hoje, porém, parece necessário reflectir sobre o conjunto do ensinamento moral da Igreja, com a finalidade concreta de evocar algumas verdades fundamentais da doutrina católica que, no atual contexto, correm o risco de serem deformadas ou negadas. De fato, formou-se uma nova situação dentro da própria comunidade cristã, que experimentou a difusão de múltiplas dúvidas e objecções de ordem humana e psicológica, social e cultural, religiosa e até mesmo teológica, a propósito dos ensinamentos morais da Igreja. Não se trata já de contestações parciais e ocasionais, mas de uma discussão global e sistemática do património moral, baseada sobre determinadas concepções antropológicas e éticas. Na sua raiz, está a influência, mais ou menos velada de correntes de pensamento que acabam por desarraigar a liberdade humana da sua relação essencial e constitutiva com a verdade. Rejeita-se, assim, a doutrina tradicional sobre a lei natural, sobre a universalidade e a permanente validade dos seus preceitos; consideram-se simplesmente inaceitáveis alguns ensinamentos morais da Igreja; pensa-se que o próprio Magistério possa intervir em matéria moral, somente para «exortar as consciências» e «propor os valores», nos quais depois cada um inspirará, de forma autónoma, as decisões e as escolhas da vida. Em particular, deve-se ressaltar a discordância entre a resposta tradicional da Igreja e algumas posições teológicas, difundidas mesmo nos Seminários e Faculdades eclesiásticas, sobre questões da máxima importância para a Igreja e a vida de fé dos cristãos, bem como para a própria convivência humana. Em particular, pergunta-se: os mandamentos de Deus, que estão escritos no coração do homem e fazem parte da Aliança, têm verdadeiramente a capacidade de iluminar as opções quotidianas dos indivíduos e das sociedades inteiras? É possível obedecer a Deus e, portanto, amar a Deus e ao próximo, sem respeitar em todas as circunstâncias estes mandamentos? Generalizada se encontra também a opinião que põe em dúvida o nexo intrínseco e indivisível que une entre si a fé e a moral, como se a pertença à Igreja e a sua unidade interna se devessem decidir unicamente em relação à fé, ao passo que se poderia tolerar no âmbito moral um pluralismo de opiniões e de comportamentos, deixados ao juízo da consciência subjectiva individual ou à diversidade dos contextos sociais e culturais.” (CARTA ENCÍCLICA VERITATIS ESPLENDOR).


Qual a diferença entre GOLPE e INTERVENÇÃO militar ?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 17 de agosto de 2017 | 23:07







Surgiu nas redes sociais e outros meios de comunicação, uma deturpação proposital sobre o surto de grande parte da população brasileira favorável a uma INTERVENÇÃO MILITAR, em virtude do atual estado de coisas: Violência descontrolada, crise institucional nos três poderes, crise moral, Corrupção alastrada, e risco de uma Cubanização do Brasil.Muitos estão indo para as ruas com o propósito de pedir intervenção das forças armadas, e sensacionalistas dizem que estas pessoas estão pedindo a volta da ditadura. Isto está errado, pois a volta da ditadura militar seria um Golpe, e não uma Intervenção.


Uma coisa é certa: “Ninguém resolve ser policial por dinheiro”






Cabe valorizar no noticiário o que se revelar como caminho válido de conhecimento da realidade e reflexão, e rechaçar as mesmices de sempre: firmeza, rigor penal, justiça mais expedita, só programas sociais e educação resolvem. Cada refrão desses repetido há mais de vinte anos, apenas com os sotaques diferentes de cada meio de comunicação. Dificilmente a mídia brasileira revelará competência para cobrir e aprofundar um assunto como este, para o qual se revelou despreparada ao longo de tanto tempo.

Interessante: No Brasil não temos partidos de EXTREMA direita, MAS TEMOS de extrema esquerda – POR QUE ISTO ?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 16 de agosto de 2017 | 21:16





O que caracteriza o extremismo de direita, ou esquerda?: A defesa da REVOLUÇÃO ARMADA na tomada e manutenção do poder, supremacia ideológica de pensamento e ações UNIFORMIZADAS,a execução sumária de pessoas, ou seja, sem dar aos opositores o amplo direito de defesa, ou acesso aos direitos humanos internacionais, e sem apelação suprema.

Resposta de Pe Zezinho aos ataques do santo e humilde pastor Agenor Duque, em seus 5 minutos de glória





A VIRGEM MARIA É MAIOR QUE OS "cinco minutos" DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA. O espalhafatoso 'pastor' Agenor Duque ainda não entendeu que depreciar ou encher a Imagem da Mãe de Deus, Nossa Senhora, com palavras agressivas, não funciona mais para conjugar o verbo ENGANAR. Ele precisa arrumar um outro espírito diabólico para deliberar sua criatividade, que tem o firme propósito de enriquecer-se em cima da ingenuidade de pessoas desesperadas por milagres. É claro que ele nunca entenderá a comunhão intercessora dos Santos e da grande Intercessão da Virgem Maria, Aquela que foi tão pequena, tão pequena, inclusive mais pequena do que uma garrafa de Coca-Cola; de tão pequena que ela foi, Deus, o Todo Santo e Poderoso (Lucas 1,49), escolheu habitar dentro do ventre Dela. O Todo Poderoso, que não faz milagres ao sabor da histeria de seitas proselitistas e movidas pelo dinheiro, mas que céu nem terra pôde contê-Lo, escolheu MARIA para guardar o maior tesouro do céu e da terra. SÓ O VENTRE DE NOSSA SENHORA APARECIDA PÔDE CONTÊ-LO.Os 'bandidos da fé' são incansáveis na arte da mau-caratice e têm a capacidade de enrolar, de enganar, de brincar com a dor e o sofrimento das pessoas. Eles fazem tudo isso porque lhes falta a virtude da retidão. Retidão que modelou o coração da Santíssima Virgem Maria.Na minha casa, A Virgem Maria não fica empoeirada em cima da TV, ela mora no meu coração de sacerdote. Ela não é deusa e nem fazedora de milagres, mas tem um coisa que ela faz e que você jamais fará, ELA CARREGOU DEUS NO VENTRE, E BEM MAIS NO CORAÇÃO, COMO DISCÍPULA E MÃE, MAS ISSO NÃO LHE INTERESSA PORQUE NÃO SERIA UM MEIO DE ARRECADAÇÃO DE SUAS VOLUMOSAS QUANTIAS DE DINHEIRO.E mais, você disse uma grande verdade, 'que ela não pode ajudar nem a ela mesma...' Ela não pode ajudar a si mesma porque quem carrega Deus no coração, não perde tempo pensando em si, em juntar nesta terra grandes tesouros. O Brasil, Terra da Santa Cruz, ama profundamente a Mãe de Deus e não A tirará do pedestal do coração. Ela é excelsa, não por seus méritos, mas porque Deus A elegeu como Senhora de seus filhos, e nós a temos como Rainha. E não adianta desafia-la a se levantar do chão. Você não a vencerá pelo simples fato de não possuires a capacidade de conjugar duas palavrinhas na sua passageira vida: verdade+humildade. Peçamos a intercessão da Santíssima Virgem Maria para que o Senhor, O Todo Poderoso e O Não fazedor de milagres, dê ao nosso povo, e principalmente, aos 'bandidos da fé' muitíssimos "cinco minutos" de tolerância."Nossa Senhora Aparecida e dos milhões de nomes, roga por nós! - Pe. Marcelo Monte


Se Cristo chamou Herodes de raposa, por que um bispo não pode chamar a um outro Herodes de jararaca ?

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 15 de agosto de 2017 | 21:50



Jesus cita as raposas em seu sermão (Mateus 8,20; Lucas 13,32), quando diz que até elas possuem ninhos, enquanto que o Filho de Deus não tinha onde reclinar a cabeça.


Voltemos agora para a pessoa do Herodes a quem Jesus se referia:


O primeiro Herodes da Bíblia (Mateus 2,1-16) é Herodes o Grande, que construiu o Templo de Jerusalém, embora não o tenha terminado. É ele quem manda matar as crianças de Belém no afã de matar Jesus. Ele terá três filhos: Arquelau, Antipas e Filipe. Os três também serão chamados de Herodes (essa palavra passa a ser um título de nobreza).

Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger