A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Tecnologia do Blogger.
ÚLTIMAS POSTAGENS

As HERESIAS encontradas na música de Aline Barros: “Ressuscita-me”

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 25 de junho de 2017 | 20:39



"Tomado, novamente, de profunda emoção, Jesus foi ao sepulcro. Era uma gruta, coberta por uma pedra. Jesus ordenou: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, pois há quatro dias que ele está aí. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse Eu: Se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra..." (João 11,38-40)

O Senso Crítico “ESQUERDOPATA” da escola de Frankfurt instalado no Brasil e na ONU






Fundada na primeira metade do século XX, a Escola de Frankfurt baseou-se na união de um grupo de intelectuais e estudiosos que se reuniram a fim de produzir o pensamento que era denominado como Teoria Crítica. Também chamado de Instituto de Pesquisas Sociais o espaço elaborou uma crítica bastante embasada e fortalecida da sociedade, contestando sob os moldes mais gerais e específicos das coisas que permeavam a civilização atual, ao passo em que a sociedade vivia um período de grande instabilidade e muitas problemáticas políticas e econômicas. Sendo assim, os pilares que conseguiam manter a Escola de Frankfurt firme e sólida era a formação de filosofias que se contrapunham àquelas elaboradas pelos filósofos e idealistas clássicos, bem como a utilização de doutrinas que criticavam aspectos que permeiam a vida em sociedade como o sistema econômico vigente- o capitalismo-, a arte, o consumo, a história e a política. Entretanto, embora os debates abarcassem inúmeras temáticas, o grande foco da escola era colocar em debate o trabalho e a forma como se davam as ações relativas à cultura. O grupo de teóricos envolvidos foi motivado pelo principal deles: Theodor Adorno, que incitou a participação de muitos outros, tais como: Walter Benjamin, Marcuse, Otto Apel, Max Horkheimer, Jürgen Habermas, Leo Lowenthal, entre outros representantes de renome para o movimento. O ponto crucial para a criação da Escola de Frankfurt foi a decepção com a revolução instaurada em Bolchevique, que culminou na formação do grupo que atuava de forma nômade até chegarem aos Estados Unidos, onde ampliaram o campo de estudo baseado na cultura norte-americana. Como meio propulsor e de divulgação do seu olhar sobre os aspectos que permeavam as criticas tiveram algumas produções, como a principal obra de Adorno, intitulada de Dialética Negativa, bem como a Revista de Pesquisa Social. Em linhas gerais, entende-se que a Teoria Crítica é resultado da harmonização do histórico do marxismo materialista com as teorias psicanalíticas que já tinham sido desenvolvidas. Assim, a teoria era uma mistura bem diversificada de olhares, críticas, ideias e teorias, resultando num mix ideológico. As características dessa escola eram basicamente quatro:


1)- Desprezo pelo revolucionarismo material ou físico alheio as ações contínuas e culturais.


2)- Reinterpretação do marxismo e do mundo através da ideologia marxista.


3)- Critica ferrenha a alienação e imperialismo oriundos da cultura ocidental


4)- Desenvolvimento do senso crítico e medidas para promover a quebra dos valores sociais já instaurados.


Por que o escritor Católico Tolkien é um imortal ? Bom...

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 24 de junho de 2017 | 21:23




“Os homens não são [monogâmicos]. Não adianta fingir o contrário. Simplesmente não o são, pelo menos não de acordo com sua natureza animal. Para nós, a monogamia (embora há muito tempo fundamental para as idéias que herdamos) é um elemento de ética, revelada de acordo com a fé e não com a carne.  Esse é um mundo decaído onde não há harmonia entre os nossos corpos, nossas mentes e nossas almas. A essência de um mundo decaído consiste no fato de que o melhor não pode ser conquistado através da diversão livre ou do que é muitas vezes chamado de “auto-realização” (que geralmente não passa de um bom nome para a complacência e que é absolutamente contrária à realização do próximo), mas sim quando se recusa a si mesmo, sofrendo. A fidelidade no matrimônio cristão implica precisamente nisso: uma grande mortificação. Para um cristão, não há escapatória. O matrimônio pode ajudar a santificar e direcionar ao seu objeto adequado seus desejos sexuais, e sua graça de (estado) pode ajudá-lo no combate, porém, o combate permanece, continua lá. O casamento não o saciará, naquele sentido em que comer regularmente satisfaz a fome, mas lhe proporcionará tanto dificuldades como facilidades para habilitá-lo a viver a pureza própria do estado matrimonial. Nenhum homem, por mais que tenha amado a sua eleita e noiva de sua juventude, conseguiu permanecer fiel de corpo e alma quando ela se tornou sua esposa, sem um exercício consciente e deliberado da vontade, ou seja, sem negar a si mesmo. Poucos são os que sabem disso, mesmo os educados dentro da Igreja. E os que estão fora dela não parecem sequer ter ouvido falar nisso.Quando o encanto desaparece, ou simplesmente se desvanece um pouco, eles acreditam que cometeram um erro de pessoa e que ainda não encontraram sua verdadeira alma gêmea. Então, a “verdadeira alma gêmea” geralmente passará a ser a próxima pessoa sexualmente atraente com a qual se encontrar, alguém com quem poderiam muito muito bem ter se casado, se não fosse por… Daí o divórcio, para proporcionar o “se não fosse por” ou segunda chance.E, é claro, eles geralmente tem razão: cometeram um erro. Apenas um homem muito sábio, já no final de sua vida, poderia realmente tomar uma decisão sensata sobre com qual mulher, entre todas as possíveis, ele deveria ter se casado. Quase todos os casamentos, inclusive os mais felizes, são erros, no sentido de que certamente (em um mundo mais perfeito ou com um pouco mais de esforço neste mundo tão imperfeito) ambos os cônjuges poderiam ter encontrado um marido ou esposa mais compatível. No entanto, sua “verdadeira alma gêmea” é aquela com a qual você está realmente casado. Na verdade, a pessoa tem pouca escolha: a vida e as circunstâncias quase sempre intervêm em tudo (muito embora, quando se trata de Deus, a vida e as circunstâncias se tornam seus instrumentos ou intervenções). […] Neste mundo decaído, os nossos únicos guias são a prudência e a sabedoria (raras na juventude e tardias demais na velhice), um coração puro e fidelidade da vontade… “

 (Retirado das Cartas de J.R.R. Tolkien)



O segredo e fonte da Sabedoria de Tolkien é muito simples: “viver segundo a fé e não a carne.” Ou, dito de outra forma por Tolkien na mesma carta acima que escreveu a seu filho:


“Desde a obscuridade da minha vida, com tantas frustrações, eu ponho diante de ti o único, verdadeiramente grande e digno de amor nessa terra: o Santíssimo Sacramento. Nele encontrarás romance, glória, honra, lealdade e o verdadeiro caminho de todos os seus amores nesse mundo e, mais ainda, na morte. Por um paradoxo divino, a morte põe fim à vida e exige a rendição de todos, porém, só ao prová-la (ou pregustá-la), aquilo que buscas nos relacionamentos (amor, fidelidade, alegria) poderá se manter ou adquirir esse aspecto de realidade e duração eterna que deseja e busca o coração de cada homem”.


Quem promove o DISCURSO DO ÓDIO ? A esquerda, a direita, ou ambos ?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 21 de junho de 2017 | 22:30




Pergunta que não quer calar: “Quem ficam promovendo o DISCURSO do nós contra eles? De pobre contra rico, de brancos contra negros, de bandidos contra cidadãos e policiais, da cultura do ocidente contra a do oriente, de direita contra esquerda, de homos contra héteros, homens contra mulheres ?...”


Não existe Certo e Errado ? Tudo é relativo ?


Bem, qual é a base para dizer que o certo e o errado existem, e que há realmente uma diferença entre esses dois? Tradicionalmente, a resposta tem sido que a base dos valores morais está em Deus. Deus é, por natureza, perfeitamente santo e bom. Ele é justo, amoroso, paciente, misericordioso, generoso .Tudo que é bom vem dele e reflete seu caráter. Ora, a natureza perfeitamente boa de Deus chega até nós em seus mandamentos que se tornam nosso dever moral: por exemplo, “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, alma e força”, “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”, “Não matarás, não furtarás, não cometerás adultério”. Essas coisas são certas ou erradas com base nos mandamentos de Deus, e os mandamentos de Deus não são arbitrários, mas fluem necessariamente de sua perfeita natureza para o ordenamento da vida social, pois do contrário seria o caos. Há realmente um criador, Deus, que fez o mundo e nos permitiu conhecê-lo. Ele realmente tem ordenado certas coisas. E, de fato, estamos moralmente obrigados a fazer certas coisas e a não fazer outras.


Por que não sou de esquerda ? Quer saber mesmo ?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 17 de junho de 2017 | 11:06





Às vezes alguém me pergunta porque não sou de esquerda, como se não sê-lo fosse algum tipo de aberração, ou pecado mortal, do mesmo modo como no passado, não se entendiam e não se admitia porque alguém não era Cristão, ou como atualmente nos países Islâmicos, não se entende porque você não é muçulmano. Mas afinal, por que não sou de esquerda?



Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger